Verao

Paisagem da Infância

12/10/2010

Fátima Miguez

Uma cantiga,
tão antiga,
devolve o sonho
de duas amigas
na roda da vida
a recordar:
 
"Se essa rua, se essa rua fosse minha.
Eu mandava, eu mandava ladrilhar.
Com pedrinhas, com pedrinhas de brilhantes.
Só pra ver, só pra ver meu bem passar."
 
O tempo passou.
A rua mudou
a paisagem da infância.
Por que calçadas tão acanhadas?
Por que ruas tão vastas,
tão gastas de sonhos?
Carros, buzinas, fumaças
afastam, embaçam
a passagem da criança
na calçada, na praça,
no meio da rua,
no meio da roda,
no meio da dança.
 
Ainda há esperança
da roda no meio da rua,
da criança no meio da roda,
no meio da rua,
livre e sua?
 
( "Paisagens da infância", Nova Fronteira, página 20)


Fátima Miguez proseou...

Paisagem da Infância

Hoje, 12 de outubro, comemora-se o dia da criança, vamos aproveitar para refletir sobre a paisagem da infância contemporânea, sobre ser criança no século XXI. A industrialização da infância acaba promovendo a reificação da criança, ao invés de sujeito ela passa a ser objeto. O brinquedo ganhou tecnologia alterando o movimento da infância. A brincadeira ao ar livre, o uso da imaginação como passaporte no trânsito da realidade para a fantasia, o lúdico como referência na identidade da infância foram substítuidos pela máquina, pelo brinquedo eletrônico. A arquitetura da cidade acolhe mais o carro, os meios de transporte do que as pessoas e , principalmente, as crianças que perderam seu espaço na paisagem urbana tão cimentada, tão destituída de sonhos. Leiam o poema  "Paisagem da infância", de minha autoria, e pensem sobre isso!! Até a próxima Quinta com Quintana!!

Deixe seu comentário sobre este texto:

Nome:

Comentário:

Imagem de segurança:

Comentários deixados para Fátima Miguez:

Gostei muito.Enquanto houver crianças brincando inocentemente.DEUS está feliz com asua criação. Beijos Parabéns pelo dia15.

maria do c.guimarães

Gostei muito.Enquanto houver crianças brincando inocentemente.DEUS está feliz com asua criação. Beijos Parabéns pelo dia15.

maria do c.guimarães

Oi Fátima!!!! É...E como a infância mudou... já não se ouve as crianças cantarem essa canção, queFicaremos na torcida eu gostava tanto.Brincar de roda, pique-esconde, pique-bandeira. E a nossa diversão era na rua,que hoje é dos carros.Infelizmente a paisagem se transformou, sem sonhos.....o que nos resta é a ESPERANÇA, que um dia esse sonho possa tornar-se realidade.Ficaremos na torcida. Uma bjok.

Lucia Helena

© Copyright Fatima Miguez 2009